Osteopatia

TRATAMENTO DAS ESTRUTURAS E SISTEMAS CORPORAIS

A Osteopatia é uma concepção diagnóstica e terapêutica que visa restabelecer a função das estruturas e sistemas corporais, agindo através da intervenção manual sobre os tecidos (articulações, músculos, fáscias, ligamentos, cápsulas, vísceras, tecido nervoso, vascular e linfático). Ela sugere que o corpo, em sua condição estrutural normal e com nutrição adequada é capaz de se defender contra a maior parte das condições patológicas.

Podemos dividi-la em:

  • osteopatia estrutural: relacionada às disfunções do sistema músculo-esquelético
  • osteopatia craniana: relacionada principalmente com o sistema neurovegetativo, nervos cranianos e o sistema nervoso central
  • osteopatia visceral: voltada para o bom funcionamento sistêmico do corpo, lida com as relações entre as vísceras, sistema nervoso central e o sistema estrutural

 

Indicações:

Osteopatia estrutural: entorses, lesões musculares, rigidez muscular, tendinites, bursites, tenossinovites ou epicondilites

Osteopatia visceral: qualquer transtorno funcional com causa mecânica como gastrite, colite, hérnia de hiato, transtornos ginecológicos, urinários e intestinais e sintomas músculo-esqueléticos associados às disfunções viscerais)

Osteopatia craniana: dores de cabeça, sinusite, vertigens, certos zumbidos, problemas oculares, transtornos da articulação Temporo-Mandibular

Por se tratar de uma concepção bem aceita pelos pacientes, pode ser aplicada em pessoas de qualquer idade, desde recém-nascidos a idosos.

Contra-indicações:

  • câncer ósseo
  • fratura recente
  • luxação
  • infecção óssea
  • reumatismo ou qualquer processo causador de danos à articulação

 

 

+ especialidades